Garcia à procura de ´momentum` em Portugal


Garcia à procura de ´momentum` em Portugal

Sergio Garcia admite que vê o Portugal Masters desta semana como um excelente aquecimento para a Ryder Cup da próxima semana – mas isso não significa que o espanhol não queira ganhar.

O vencedor do Masters de 2017 recebeu um wild card pelo capitão Thomas Bjørn e vai estar na próxima semana na sua nona Ryder Cup pela selecção europeia, no Le Golf National, em Paris, com o recorde de todos os tempos da Europa na mira.

Primeiro, no entanto, há esta semana no Dom Pedro Victoria Golf Course, e Garcia acredita que a sua estreia no Portugal Masters é a preparação ideal para a bienal espetacular.

“Eu disse ao Thomas: ‘Se acabares por me escolher, eu vou certificar-me de jogar alguma coisa antes da Ryder Cup’”, conta Garcia. “Eu não queria ficar sem jogar por quatro ou cinco semanas num evento tão grandioso e incrível.”

E continua: “Portugal parecia um bom ajuste e estou feliz por ter decidido vir cá. Obviamente, o campo é bom, vai ser um bom teste e estou animado para ele.


“Tirei algumas semanas de folga e comecei a treinar novamente. O jogo parece muito bom. Existem algumas coisas aqui e ali que eu adoraria fazer um pouco melhor e é nisso que estou a trabalhar.

“É apenas uma questão de obter um bom impulso, começar a construir sobre isso. Se eu puder fazer isso, então posso ganhar alguma confiança e um bom ritmo, esse é o objetivo desta semana.

“Obviamente, conseguir uma vitória seria incrível, não é possível bater a confiança. Isso seria bom, mas mais do que tudo, só quero ganhar um pouco de ritmo de competição, essa é uma das principais razões pelas quais eu queria vir aqui.”

Garcia precisava de um convite para a Ryder Cup, depois de uma época gloriosa em 2017, com três vitórias, uma delas no Masters, mas o atleta de 38 anos insiste que não tem nada a provar em Paris.

“Eu não preciso de mostrar a ninguém. A única coisa que tenho de fazer é ir até lá e ajudar o Team Europa – meus companheiros de equipa e meu capitão e vice-capitães –, não apenas com o jogo no campo de golfe, mas lá fora, no salão da equipa e tudo o mais.”

Thorbjørn Olesen, o segundo homem da Ryder Cup no Portugal Masters

Thorbjørn Olesen fará sua estreia na Ryder Cup ao lado de Garcia na próxima semana, sendo que o dinamarquês selou o último lugar de qualificação em casa há duas semanas no Made in Denmark.


Ele está bem descansado desde então e feliz por estar de volta em um local onde se sente confortável – foi no Dom Pedro Victoria Golf Course, em Março, que fez uma pausa para treinar com o seu treinador.

“É um lugar onde gosto sempre de voltar”, disse ele. “Realmente estive aqui no começo deste ano para treinar por cinco dias com meu treinador e caddie. É um lugar onde sempre gostei de vir – bom tempo, boa comida.

“Sinto que conheço o campo muito bem. Particularmente não tenho participado nos últimos anos, mas, ainda assim, sinto que joguei muito bem. Não me lembro de quantas vezes joguei aqui, provavelmente sete ou oito vezes. Coloquei o torneio cedo na minha agenda, adoro vir aqui. A qualificação para a Ryder Cup não mudou nada.

“Tirei oito ou nove dias de folga sem golfe, então, obviamente comecei no meio da semana passada a voltar para ele e estou lentamente a voltar ao ritmo — e espero estar totalmente pronto nesta quinta-feira”

Tal como Garcia, Olesen admite que é difícil manter a sua mente fora da Ryder Cup, mas o jogador de 28 anos insiste que está concentrado na tarefa que tem pela frente no Algarve.

“É obviamente difícil não pensar na próxima semana, sendo a minha primeira Ryder Cup. É empolgante e estou ansioso para isso, muito. Então, no fundo da minha mente, está definitivamente lá, mas eu também quero tentar esta semana ter algum golfe de competição depois de uma semana fora.

“Quero fazer o maior número possível de repetições e treinar bem, sendo que quando vou para o campo de golfe, tento sempre conseguir a menor pontuação possível e não pensar no que está para acontecer na próxima semana.

“Joguei bem este ano e tive muitos bons resultados, tenho confiança. Há muitos grandes nomes aqui, então eu não diria que sou o favorito, mas colocar-me-ia na mistura, com certeza.”

 

European Tour News

Photos – Getty Images 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn