PT/     ENG

Andy Sullivan regressa para defender o título


Andy Sullivan regressa para defender o título

Depois de assegurar a qualificação para a seleção europeia da Ryder Cup, o inglês aposta no bicampeonato no Oceâncio Victoria Golf Course, sendo o 14º classificado na Corrida para o Dubai e o 42º no ranking mundial

Andy Sullivan deseja marcar as celebrações do 10º aniversário do Portugal Masters com a defesa do título e o inglês confirmou o seu regresso ao Oceânico Victoria Golf Course, de 20 a 23 de outubro.

Recentemente qualificado para a seleção europeia da Ryder Cup que irá competir no Hazeltine National (nos Estados Unidos) no final de setembro, o jogador de 30 anos está entusiasmado por voltar a receber no Algarve os amigos e sócios do seu clube, o denominado “Sulli Army”.«Será simpático regressar a Portugal para tentar defender convenientemente o título, principalmente porque irei com uns 70 sócios do meu clube. Com sorte, todo o público estará a puxar por mim e talvez isso me inspire a repetir o êxito», disse.

O resultado vitorioso de 261 pancadas foi o mais baixo na história do Portugal Masters.

O jogador natural de Nuneaton partiu para a última volta com uma liderança de 5 pancadas, e um cartão final de 66 dilatou essa vantagem para 9, para um agregado de 23 abaixo do Par e conquistar em grande estilo o terceiro título da sua carreira no European Tour.

«Para mim, ter ganho da forma como o fiz, em frente à minha mãe e ao meu pai, bem como muitos familiares e amigos, foi simplesmente fabuloso», disse, referindo-se também ao recorde de afluência no torneio, sobretudo no fim de semana. «Nunca poderia sonhar com uma vitória tão dilatada, foi uma sensação incrível e foi agradável poder partilhá-lo com as pessoas que me são tão próximas», afirmou.

Sullivan fala com carinho de um dos seus eventos preferidos no European Tour, pelo campo, pelo ambiente descontraído em Portugal que se adequa à sua personalidade simples e fácil.

«É um sítio fantástico, ter o hotel Tivoli mesmo no campo é absolutamente maravilhoso e a marina mesmo ao pé é um dos pontos de paragem obrigatórios para quem ali vai de férias e que queira apreciar também bom golfe», declarou.

«Nos últimos anos, tenho aproveitado a oportunidade para levar a família, porque estamos descontraídos e também porque é um campo agradável de se jogar. Conseguimos resultados baixos e temos a família ao pé. É por isso que adoro aquilo», garantiu.

«Sente-se que o Governo apoia realmente o torneio e quer promover um grande evento, o que acaba por ser positivo porque muitos dos jogadores do circuito profissional gostam mesmo de competir lá», asseverou.

Andy Sullivan foi o nono jogador a conquistar o Portugal Masters nas nove edições anteriores.

«Tinha o plano de dilatar ao máximo a liderança, jogar de forma agressiva, como tinha feito durante toda a semana, e acabou por funcionar. Joguei muito bem, não sofri nenhum bogey no último dia e aumentei a minha vantagem», recordou.

«Normalmente acho que ganha ali o tipo que melhor jogou durante a semana. Em alguns campos isso não acontece, mas no Oceânico Victoria parece que é sempre assim», analisou.

O Portugal Masters é um torneio do Turismo de Portugal, organizado pelo European Tour no Oceânico Victoria Golf Course, em Vilamoura.

O mais importante torneio de golfe português integra o calendário oficial da primeira divisão do circuito profissional europeu, atribui pontos para a Corrida para o Dubai e para o ranking mundial e distribui 2 milhões de dólares em prémios monetários, sendo sancionado pela Federação Portuguesa de Golfe.

As campanhas de aquisição de bilhetes antecipados com preços bonificados para se poder assistir à tentativa de defesa do título de Andy Sullivan estão aqui

Fotografia: Andy Sullivan e o caddie com o troféu, rodeados do “Sulli Army” / © Getty Images

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn