Portugal Masters 2012

Portugal Masters - Day Four

Cheers para Shane Lowry.

Três anos depois de se ter tornado profissional, na sequência da vitória enquanto amador no forte Open da Irlanda de 2009, Shane Lowry voltou a vencer, por ocasião do 6.º Portugal Masters. “Acabou-se. Já não sou só apenas o tipo que venceu o Open da Irlanda como amador”, desabafou o irlandês no final.

Quem seguisse a prestação de Lowry na última volta, diria que o irlandês jogava em casa. Foram centenas os compatriotas que o apoiaram, muitos erguendo canecas de cerveja. E quando o inglês Ross Fisher falhou um putt de pouco mais de um metro, no 72.º buraco, para lhe oferecer a vitória, pareceu antes que apontara um auto-golo num estádio de futebol adverso.

Foi dramático para Fisher, e glorioso para Lowry, que não esperava outra coisa se não um desempate por morte-súbita.

A sexta edição do Portugal Masters contou com a presença mais de 40 mil espectadores e foi a primeira na versão par-71, contra o par-72 das cinco edições anteriores. Lowry venceu com 270 pancadas, 14 abaixo do par, deixando Ross Fisher a uma pancada de distância.

O neo-zelandês Michael Campbell foi terceiro com 272 e o austríaco Bernd Wiesberger (4.º) e o inglês Richard Finch (5.º) completaram o top 5 do torneio.

Tom Lewis, que defendia o título, acabou no trio dos 49.ºs classificados, com 281 (-3).

O torneio ficou também marcado pela prestação positiva dos três portugueses que passaram o cut. Ricardo Santos, com uma volta final de 65, assegurou a 16ª posição. Excelentes prestações dos amadores Pedro Figueiredo e Ricardo Melo Gouveia ao longo de toda a semana, garantiram os 27º e 60º lugares, respetivamente.

O francês Raphael Jacquelin e o inglês Danny Willet estabeleceram o recorde do campo na versão par-71, com 63 pancadas (-8) no último dia.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *